Prevenção, deteção, controlo e mitigação de acidentes

Um acidente com consequências graves resulta muitas vezes de falhas nas várias barreiras que se devem interpor entre um primeiro incidente e as consequências que este pode gerar. Estas barreiras devem garantir a prevenção, deteção, controlo e mitigação, e ainda na resposta à emergência.

Na Galp atuamos de forma significativa nas seguintes dimensões:

Nas nossas pessoas Nos nossos processos Nos nossos ativos
Garantimos a capacitação de todos os colaboradores e parceiros e valorizamos a disciplina operacional Implementamos tecnologias e procedimentos que garantem o funcionamento das instalações e que contemplem práticas de trabalho expeditas e seguras Asseguramos a integridade dos ativos, em todas as fases do ciclo de vida, conceção, projeto, operação, manutenção e desativação

Gestão da emergência

Assegurar uma atuação rápida e eficaz, garantindo a minimização dos efeitos adversos nas pessoas, no ambiente e nos ativos, é a nossa prioridade.

Para além do foco na ações de prevenção, asseguramos uma gestão de emergências, baseada numa atuação rápida e eficaz, garantindo a minimização dos efeitos adversos nas pessoas, no ambiente e nos ativos. É necessário planear, treinar e preparar a resposta à emergência para mitigar potenciais impactos nas pessoas, no ambiente, nas instalações e na comunidade.

A gestão de emergências é realizada de uma forma sistemática, sendo definidos planos de emergência interna para todas as nossas instalações. Face aos cenários de risco identificados, são planeadas ações, de modo a ser assegurada uma intervenção rápida dos meios internos e externos, bem como a articulação com as autoridades e/ou organizações relevantes tendo sempre como princípios a salvaguarda das pessoas, do ambiente e dos ativos.

  • Nas nossas instalações, atividades e/ou serviços é garantida a formação e informação de todos aqueles cuja atuação é exigida se acionados os planos de emergência.
  • Periodicamente são realizados testes aos planos de emergência (simulacros e exercícios de simulação periódicos), nos quais são testados os vários cenários de risco identificados e a resposta de todos os intervenientes. Com base nos resultados obtidos e na sua análise crítica os planos de emergência são atualizados continuamente.
  • No nosso sistema de gestão SSA são estabelecidos os requisitos ao nível da Preparação e Resposta à emergência aplicáveis às operações da Galp.

Gestão de incidentes

O processo de aprendizagem emergente de acontecimentos indesejáveis ocorre de forma estruturada, através da cadeia hierárquica, e é tratado como prioritário

José Almeida, responsável de Segurança da Galp.

 

A gestão de topo é responsável por criar um clima que permita e motive a Organização a reportar os incidentes, assegurando e suportando a comunicação formal e informal de incidentes, constatações, recomendações e lições aprendidas.

Conforme o procedimento interno de Reporte e Investigação de Incidentes, classificamos os incidentes de segurança, saúde e ambiente em 5 Classes, de acordo com a sua gravidade, sendo a classe 0, o reporte dos quase-acidentes. Em 2018, não registámos nenhum acidente classe 4.

Tipologia de Incidentes Totais 2018   Nº de  acidentes    %
Ambiental 27 5,9
Materia 94 20,5
Pessoal (1) 173 37,8
Quase-acidentes 164 35,8

(1) Os acidentes pessoais incluem acidentes com prestadores de serviço, colaboradores e comunidade e acidentes primeiros socorros, tratamento médico, restrição de trabalho e baixa

Investigamos e analisamos os nossos acidentes

O processo de investigação dos incidentes inclui atividades desde a classificação à análise de todas as causas possíveis, assim como o seguimento da eficácia das ações tomadas.

  • Aquando da ocorrência de um incidente, a área responsável pelo mesmo deve reportá-lo num prazo máximo de 3 dias e tem um prazo de 12 dias para encerrar a fase de investigação.
  • Nos 3 primeiros dias é definida a equipa de investigação, o responsável pela investigação e o responsável pela aprovação do relatório final. A definição dos responsáveis é feita de acordo com a gravidade do incidente, envolvendo primeiras linhas da Empresa quando se trata num acidente com maior gravidade.
  • Quando a investigação é encerrada e o relatório final é aprovado, a equipa corporativa de segurança avalia o mesmo de acordo com uma checklist para verificação dos campos de preenchimento obrigatório e conclusões. Caso sejam detetadas não conformidades, o incidente é reaberto e a equipa de tem que corrigir as mesmas.
  • Todos os meses, 50% dos incidentes enviados para encerramento são selecionados com o intuito de avaliar a qualidade da investigação. O processo de seleção dos incidentes é aleatório, exceto nos acidentes de maior gravidade, que são avaliados na totalidade.

A avaliação da qualidade de investigação é um processo rigoroso, feito por entidade externa, no qual são classificados os 5 pontos mencionados abaixo:

  1. Caraterização e Comunicação do Incidente
  2. Equipa de Investigação
  3. Investigação do Incidente
  4. Recomendações/Ações
  5. Lições Aprendidas

De forma a fortalecer todo o processo e as pessoas envolvidas no mesmo, em 2018, todos os colaboradores com responsabilidades de investigação e homologação de acidentes receberam formação nesta área, através de programas de 248 horas de formação especializada, sendo que agora 360 pessoas de todas as geografias Galp estão melhor preparadas para desempenharem as suas funções.

Promovemos a comunicação das lições aprendidas

Estimulamos uma cultura de prevenção e incentivamos o reporte de quase acidentes. Classificamos como quase acidentes qualquer evento com potencial para causar lesão a pessoas, danos materiais ou no ambiente, mas que foi evitado pelas circunstâncias. O reporte de quase acidentes é uma ferramenta de gestão de prevenção que contribui para a redução da sinistralidade na nossa Empresa. Adicionalmente, sensibilizamos e incentivamos os nossos stakeholders para o reporte dos quase-acidentes.

Os acidentes ocorridos na nossa Empresa são investigados e os resultados mais relevantes são disseminados pela organização sob a forma de Alertas SSA. Com esta prática, pretendemos difundir as lições aprendidas com ocorrência internas ou registadas a nível internacional nas empresas do setor, garantindo que na posse desta informação, todos possam atuar com vista a eliminar a possibilidade de recorrência.
App para registo de incidentes Galp 

Desenvolvemos uma aplicação móvel de reporte dos quase-acidentes, com o objetivo de facilitar o processo e, assim, aumentar a taxa de reporte dessas ocorrências que possam ter elevado potencial de, no futuro, se concretizarem em acidentes. Esta aplicação permite a qualquer colaborador, por via de um smartphonetablet ou computador, reportar informações essenciais de forma simples, tais como a descrição da ocorrência e a localização GPS, ou até carregar fotografias.

Diretiva Seveso

Seguimos e aplicamos os requisitos estabelecidos ao nível da União Europeia para a Prevenção de Acidentes Graves envolvendo substâncias perigosas. Incorporamos nos nossos sistemas de gestão as diretrizes emanadas pela entidade reguladoras nesta matéria.

Analisamos de forma sistemática os acidentes ocorridos no setor procurando integrar as lições aprendidas nas nossas operações. Divulgamos internamente e promovemos o debate interdisciplinar dos relatórios de acidentes.

Consulte o Sistema de Notificação de Acidentes da Comissão Europeia.

Imprimir

Partilhar: