O nosso desempenho

A melhoria contínua do nosso desempenho é essencial, na medida em que procuramos reduzir os impactes e maximizar o benefício decorrente das nossas atividades. Temos de o fazer pelas nossas pessoas, pelos nossos ativos e pelos nossos stakeholders, que nos concedem a licença para operar e de cuja confiança necessitamos.

Indicadores ambientais

Indicador 2013 2014 2015 2016 2017 Refinação1
Consumo direto de energia por fontes primárias (TJ) 48.919 44.992 49.286 45.712 49.815 99%
Compra de eletricidade (TJ) 1.781 1.862 2.008 1.728 1.911 85%
Consumo total de água bruta (10³ m³) 12.342 10.058 10.535 10.176 10.812 88%
Efluentes (10³ m³) 5.691 5.562 6.543 6.336 5.697 89%
Resíduos produzidos (t) 20.631 22.680 25.434 27.215 30.115 69%
Número de perdas de contenção primária que atingiram o ambiente2 20 11 8 4 3 -
Volume de perdas de contenção primária que atingiram o ambiente (m³)2 30 10 99 5 5 -
Emissões GEE no âmbito do CELE (t CO₂e) 3.874.161 3.211.746 3.496.077 3.424.131 3.578.168 -
Emissões de NOx (t) (âmbito 1) 2.145 1.295 1.691 1.571 1.617 -
Emissões de SO₂ (t) (âmbito 1) 7.508 5.134 6.008 5.233 5.664 -
Emissões de Partículas (t) (âmbito 1) 350 243 250 183 227 -
Pegada de carbono - Emissões diretas (t CO₂e) (âmbito 1) 4.148.633 3.481.132 3.766.626 3.759.931 3.624.706 -
Pegada de carbono - Emissões indiretas (t CO₂e) (âmbito 2) 154.510 161.626 273.458 171.950 228.035 -
Gás Flaring - E&P (m³) 1.638.336 1.360.737 967.854 783.168 1.109.485 -
Emissões de compostos orgânicos voláteis (COV) - Refinarias (t) 3.489 3.235 3.240 3.274 1.433 -

(1) A Refinação é o segmento de atividade com maior materialidade no desempenho ambiental da nossa Empresa.
(2) Inclui perdas de contenção > a 150l, excluindo produtos gasosos
Os dados da tabela foram submetidos a verificação externa independente efetuada pela PwC.

TJ - terajoule; m3- metros cúbicos ; t - toneladas; t CO2 e- toneladas de dióxido de carbono equivalente; CO2 -Dióxido de carbono; N.D. - Não disponível

Indicadores de segurança

Assumimos o compromisso de relatar de forma transparente e responsável o nosso desempenho.

Segurança pessoal

As nossas conquistas de 2017:

  • Zero fatalidades;
  • Redução do Índice de Frequência de Acidentes Totais (IFAT) em comparação com os últimos anos.
2014 2015 2016 2017 Objetivo 2018
1,4 1,3 0,8 0,8 0,5

* IFA = n.º fatalidades e acidentados com baixa por milhão de horas trabalhadas (inclui colaboradores próprios e contratados)

  2013 2014 2015 2016 2017
  Acidentes
c/baixa
Índice de Frequência Acidentes
c/baixa
Índice de Frequência Acidentes
c/baixa
Índice de Frequência Acidentes
c/baixa
Índice de Frequência Acidentes
c/baixa
Índice de Frequência
Colaboradores 16 1,4 26 2 24 1,9 10 0,8 13 1,1
Prestadores de serviços 5 0,5 8 0,8 3 0,4 8 0,8 4 0,4
Colaboradores e prestadores de serviços 21 1 34 1,4 27 1,3 18 0,8 17 0,8

 

 

2014** 2015** 2016 2017 Meta 2018
3,5 3,4 2,4 1,7 1,6

* IFAT = n.º acidentados totais (fatalidades + baixas + casos de restrição de trabalho + casos de tratamento médico) por milhão de horas trabalhadas (inclui colaboradores próprios e contratados).

** Inclui todas as unidades da Galp exceto E&P não operados e Biocombustíveis Brasil.

  2013 2014 2015 2016 2017
Colaboradores 0 0 0 0 0
Prestadores de serviços 0 0 1 0 0
Colaboradores e prestadores de serviços 0 0 1 0 0
  2013 2014 2015 2016 2017
Absentismo (em %) 2,4 2,5 2,8 3,4 4,7
Óbitos (n.º) 0 0 0 0 0
Doenças profissionais (n.º) 0 0 0 0 0

Segurança de processo

Em termos de segurança de processo, o nosso desempenho encontra-se alinhado com os valores de referência do setor, sendo de destacar a redução em cerca de 50% da taxa de eventos de segurança de processo Tier 1 e Tier 2 face a 2015.

Na Galp, temos o objetivo de definir metas ainda mais ambiciosas que nos posicionem ao nível dos best performers.

  2013 2014 2015 2016 2017
Tier 1 0,33 0,31 0,32 0,17 0,23
Tier 2 0,89 0,54 0,5 0,39 0,47

* Indicadores de Segurança de Processo (PSI) adotando a API 754 - Process Safety Performance Indicators for the Refining and Petrochemical Industries.

Tier 1 é uma perda de contenção primária de grandes consequências: libertação não planeada de qualquer material, incluindo materiais não tóxicos e não inflamáveis, de um processo que resulta numa consequência muito grave.

Tier 2 é uma perda de contenção primária de menores consequências: libertação não planeada de qualquer material, incluindo materiais não tóxicos e não inflamáveis, que resulta numa consequência.

Gestão de incidentes

Incidentes totais por classe*  2013 2014 2015 2016 2017
Classe 0 177 54 96 114 123
Classe 1 402 264 251 281 217
Classe 2 173 90 97 83 47
Classe 3 75 60 48 35 34
Classe 4 3 5 2 1 1

* Distribuição de incidentes (acidentes + quase acidentes).

Tipologias acidentes totais* Nº de acidentes %
Ambiental 19 6
Material 151 45
Pessoal 163 49

* Valores apenas para acidentes (quase acidentes não estão incluídos).

Indicadores de saúde

Monitorizamos o desempenho dos nossos programas e incentivamos o reporte de indicadores-chave da saúde ocupacional e de vigilância médica.

A par do desenvolvimento da cultura e dos procedimentos operacionais associados à segurança e saúde no trabalho, a vigilância da saúde tem contribuído para o nosso desempenho em termos da incidência de doenças profissionais.

Indicador 2014 2015 2016 2017
Exames de admissão 112 205 53 195
Exames periódicos 2.325 2.678 2.013 3.744
Exames ocasionais 1.307 839 114 1.327
Doenças profissionais 0 0 0 0

Mais sobre a nossa estratégia de SSA

Imprimir

Partilhar: