Transição energética centrada nas pessoas

Um elemento crucial da transição energética é a inclusão e ênfase nas pessoas. Acreditamos que apenas através de uma ação coletiva inclusiva o mundo poderá progredir para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas e os objetivos do Acordo de Paris.

Para alcançar esta ambição, a Galp está focada nos seguintes fatores:

  • Encorajar o diálogo social e o envolvimento com as partes interessadas
  • Capacitar todos os colaboradores para os desafios da transição energética
  • Empoderar as comunidades através de investimento social

Encorajar o diálogo social e o envolvimento com as partes interessadas

A Galp pretende promover ligações e relações mais estreitas com os seus clientes, fornecedores, parceiros, comunidades, governos, universidades e outras partes interessadas relevantes. Os seus conhecimentos apresentam oportunidades de criação de valor mútuo, para benefício da empresa e também da sociedade.

Os nossos stakeholders

Cultivamos parcerias de longo prazo com países e comunidades em que operamos, para criar valor e confiança mútua.

O mapeamento e priorização de stakeholders é um processo dinâmico, sendo verificada a sua adequabilidade quando ocorrem alterações ao contexto e/ ou revisão da estratégia da Galp. Este processo utiliza os seguintes critérios:

  • Influência – representa o impacto/poder de decisão que o stakeholder tem sobre a atividade da Galp, nomeadamente a sua capacidade de influenciar a concretização dos objetivos estratégicos da Galp;
  • Dependência – representa o impacto/ poder de decisão que a atividade da Galp tem sobre o stakeholder, incluindo a dependência do stakeholder em relação às atividades, produtos ou serviços da Galp.

A nossa avaliação da materialidade

Damos prioridade à comunicação com os nossos stakeholders, sendo crucial o processo contínuo de avaliação da materialidade. Através deste processo, identificamos os principais temas de sustentabilidade para o nosso negócio, incorporando as perspetivas dos nossos stakeholders. Em 2023, iniciámos um processo de avaliação da dupla materialidade, incorporando os novos requisitos da Diretiva da UE relativa ao Relato de Sustentabilidade Corporativa (CSRD), para o qual esperamos ter resultados no segundo trimestre de 2024.

Para 2023, considerámos os resultados da nossa última avaliação de materialidade, onde identificámos seis aspetos chave, todos eles incorporados no nosso Roadmap de Sustentabilidade e para os quais a Galp estabeleceu objetivos e metas, com o progresso a ser monitorizado e divulgado publicamente. Estão disponíveis informações adicionais no início de cada capítulo da Parte II (Jornada de Sustentabilidade) do Relatório Anual.

 

Envolvimento na política climática

A Galp colabora ativamente com as partes interessadas relevantes ao nível da comunidade. O nosso objetivo é contribuir de forma positiva, criando valor e apoiando o desenvolvimento económico nacional e local.

A Empresa participa ativamente em iniciativas de política climática e envolve-se com entidades como a Comissão Europeia e orienta as associações empresariais para uma política climática responsável, a fim de garantir a conformidade, promover a inovação e enfrentar eficazmente os desafios ambientais.

Colaboramos regularmente com associações comerciais para garantir o cumprimento dos principais acordos e princípios climáticos. O nosso relatório das associações setoriais apresenta com transparência as suas perspetivas e eventuais disparidades, facilitando o nosso processo de seleção para futuras afiliações.

A nossa presença nos principais compromissos

Ao longo de 2023, continuámos a participar em eventos e iniciativas que abordam as temáticas da transição energética e da sustentabilidade.

  • Galp Electric Summit: A Galp contou com representantes que abordaram questões como a REPowerEU e a evolução do setor Oil & Gas, participando em discussões elucidativas ao lado de outras empresas e organizações como a Repsol, a BP e a Prio.
  • Sustainability and Society Forum: A Galp participou em painéis importantes como o "Global Energy Trends", "Goals and policies for a sustainable Europe" e "Building a sustainable and inclusive future".
  • Lisbon Energy Summit: A 1ª edição do evento, apoiado em conjunto pela Galp e pela EDP, promoveu um debate sobre as oportunidades e os desafios do sistema energético do futuro.
  • Web Summit: Pelo terceiro ano consecutivo, a Galp fez parte do evento com uma abordagem virada para as suas pessoas e para os projetos de inovação que apoia. Cerca de 300 colaboradores foram convidados a participar, o que lhes proporcionou uma oportunidade para o seu desenvolvimento pessoal.
  • COP 28: A Galp voltou a participar na 28ª edição da COP, no Dubai, Emirados Árabes Unidos. A nossa equipa de Relações Externas teve a oportunidade de participar em vários eventos e conferências onde foram discutidas questões fundamentais como a transição energética para fontes renováveis, o financiamento do clima e das perdas e danos, a tributação da energia, as emissões de metano e a aceleração das tecnologias de baixas emissões.

A Galp também se relaciona com vários investidores, através de reuniões dedicadas, e com associações (por exemplo, WBCSD, BSCD Portugal, UN Global Compact, World Economic Forum, Energy Impact Partners, etc.). Esta é uma oportunidade para trocar conhecimentos, participar em debates e influenciar em várias questões.

Para além disso, a Galp promoveu vários eventos Town Hall abertos a todos os colaboradores em todas as geografias. Cada evento contou com cerca de 2.000 participantes e abordou temas como o contexto atual e os desafios futuros, a evolução da empresa e a nova estrutura de governo, a necessidade da continuidade da atividade e a mudança para a nova sede em Lisboa.

Envolvimento com os clientes

Os clientes e consumidores são um ativo fundamental para o progresso e longevidade da nossa Empresa e, nesse contexto, o nosso envolvimento com os mesmos inclui a auscultação, compreensão e satisfação dos seus interesses, necessidades e expectativas, assente em princípios de ética, conduta e transparência.

Serviços e produtos disponibilizados

As necessidades dos nossos clientes são o ponto de partida para o desenvolvimento de novas ofertas. De forma segmentada, oferecemos um conjunto de serviços energéticos e de produtos estruturados.

Serviços energéticos:

Segmento doméstico Oferta de uma gama de serviços exclusivos para clientes Galp, disponível 24 horas por dia, 365 dias pora ano.
Segmento empresarial Serviço que promove a eficiência energética e minimiza potenciais riscos ou avarias através da assistência 24 horas e manutenção da rede e equipamentos.
Soluções de energia (soluções integradas de energia) Soluções integradas de energia e desenhadas à medida dos clientes. Proporcionam utilização mais racional e eficiente.
Qualidade do serviço de atendimento

Acreditamos que a nossa capacidade em ouvir e satisfazer adequadamente as necessidades e expectativas dos clientes é uma condição fundamental para o sucesso da Empresa.

Na Galp procuramos garantir níveis elevados de excelência do serviço prestado, através da eficácia de resposta do sistema de atendimento a todos e a cada cliente, em todos os momentos.

O sistema de atendimento está estruturado e preparado para, diariamente, ouvir, perceber, explicar, esclarecer e apresentar soluções que garantam a satisfação de quem nos procura com um pedido, uma dúvida, uma sugestão ou uma reclamação.

Orientação para o cliente

Todo o sistema de atendimento está orientado para garantir uma elevada qualidade de serviço aos clientes.

Nos últimos anos, temos investido na melhoria contínua do sistema de atendimento e na sua capacitação. Estamos focados numa adequada gestão da qualidade do serviço, que assenta nas seguintes atividades:

  • Inquéritos a clientes para avaliação da sua satisfação face a produtos, serviços e atendimento;
  • Auditorias periódicas / sistemáticas, visando a melhoria contínua de processos e procedimentos claros e bem definidos;
  • Sistema de incentivos adequados e responsabilidades bem definidas;
  • Certificação do Sistema de gestão da qualidade;
  • Formação específica em qualidade de serviço ao cliente;
  • Tecnologia/sistemas de informação de suporte adequados.

Componenetes do sistema de atendimento

Fazem parte do sistema de atendimento todos os meios e colaboradores que, nas diversas unidades, têm como missão atender/contactar/relacionar-se com os clientes:

  • Rede de postos e lojas (atendimento presencial);
  • Contact Center (atendimento não presencial)
  • Canais digitais (portais web e sites específicos para prestação de informação e serviços através da internet);
  • Centros de emergência gás (atendimento não presencial e também presencial, através do piquete, quando aplicável).

Os nossos colaboradores que realizam o atendimento constituem a componente primordial de todo o sistema, uma vez que lidam diariamente com múltiplas situações, de diferentes graus de complexidade, o que exige uma elevada preparação e uma formação adequada.

Implementação de serviços de atendimento para clientes com necessidades especiais

Dispomos de um serviço especial de atendimento para surdos que se encontra em funcionamento no mercado português. No Portal do Cidadão Surdo disponibilizamos uma linha de atendimento via internet para a realização de videochamadas a clientes surdos, cujo serviço é assegurado por uma equipa de intérpretes certificados através do Serviin e que, através de uma videochamada, procede à interpretação online da linguagem gestual portuguesa. Saiba mais sobre este serviço no Portal do Cidadão Surdo.

Nos Postos Galp dispomos de um serviço de atendimento assistido para clientes com mobilidade condicionada. O serviço de atendimento assistido é disponibilizado em 68 áreas de serviço Galp e destina-se, exclusivamente, a pessoas com mobilidade condicionada e condutoras de veículo adaptado. Estas áreas de serviço estão identificadas com dísticos específicos nos pórticos e nas ilhas de abastecimento.

Capacitar todos os colaboradores para os desafios da transição energética

À medida que o ritmo da transição energética acelera, o mesmo acontece com a necessidade de planear e promover cuidadosamente programas de formação de requalificação dos colaboradores, bem como oportunidades de recolocação e de fomentar o talento de uma forma justa, inclusiva e equitativa, salvaguardando os trabalhadores mais suscetíveis de serem afetados pela perda de emprego e pela automatização. Isto terá de ser feito de forma sistemática, abrangendo todas as geografias e empresas, através de um planeamento cuidadoso e adaptado às especificidades das atividades locais.

Em 2023, a Galp continuou a promover iniciativas sobre temas relacionados com a transição energética, requalificação, etc. Estas iniciativas envolveram colaboradores e outras partes interessadas.

  • Sessões de formação sobre a Transição Energética

A Galp intensificou as iniciativas de formação sobre a transição energética e as alterações climáticas para colaboradores, executivos e membros do conselho de administração. As numerosas reuniões realizadas ao longo do ano incluíram workshops e sessões de atualização de competências, abrangendo vários temas ESG, tais como o roadmap da sustentabilidade, o H2 Verde, as emissões de GEE, o mercado voluntário do carbono e a biodiversidade. Foi realizada uma sessão dedicada à Comissão de Sustentabilidade, para fazer uma análise mais aprofundada dos fundamentos das emissões de GEE, das métricas de descarbonização, do desempenho e das metas da Galp. Algumas das atividades de envolvimento com os trabalhadores incluíram as celebrações do Dia da Terra e os eventos da Semana da Sustentabilidade.

  • Business Roundtable Portugal

Objetivo final é requalificar 20 mil pessoas desempregadas em Portugal até 2025. Este projeto nacional conta com o empenho e a participação ativa da Galp.

  • Programa de Alfabetização de Dados

A Galp continuou a sua parceria com a Porto Business School e a International Data Corporation, tendo realizado mais de 200 horas de sessões formais de aprendizagem, assim como aprendizagem no local de trabalho e apoio direto em projetos de dados. Mais de 100 trabalhadores participaram nestas ações, num total de 4.900 horas.

 

Empoderar as comunidades através de investimento social

Assegurar uma licença social para operar continua a ser uma prioridade máxima e implica um diálogo e envolvimento contínuos com as comunidades locais e outras partes interessadas, de modo a abordar de forma transparente os riscos e oportunidades em cada contexto e geografia onde a Galp opera. Em São Tomé e Príncipe, apoiamos a comunidade local através de projetos sociais que envolvem várias partes interessadas, a fim de compreender as suas expectativas e obter a aceitação social para operar.

Impacto social nas comunidades

A Fundação Galp é uma entidade privada sem fins lucrativos de Utilidade Pública, com o objetivo de aprofundar e promover a intervenção do Grupo em domínios como a Cidadania e a Responsabilidade Social.

A utilização eficiente da energia, a alfabetização energética e a capacitação das comunidades é um grande desafio no contexto de uma transição energética justa.

A visão da Galp passa por ajudar a criar comunidades sustentáveis livres de carbono. Pretendemos promover este caminho partilhado, capacitando, apoiando e colaborando com a sociedade, defendendo o desenvolvimento através do acesso à energia sustentável, ao mesmo tempo que protegemos a biodiversidade, fornecemos educação de qualidade, estimulamos o consumo consciente de energia e fomentamos a inovação social e o empreendedorismo, de acordo com os nossos 5 pilares estratégicos de impacto social.

Em 2023, prestámos consultoria social de alto impacto a 100% das nossas comunidades críticas na Península Ibérica, Brasil e África, garantindo o apoio à execução de projetos e o alinhamento com a estratégia de impacto social da Galp, através de reuniões e interações regulares.

A Galp pretende apoiar a sociedade através da disponibilização de sistemas de energia sustentável, educação, consumo consciente de energia, proteção da biodiversidade e inovação social, de acordo com os seus cinco pilares estratégicos de impacto social.

Atividades de voluntariado

O programa de voluntariado da Galp, em linha com a sua estratégia de investimento social, concede aos colaboradores seis dias por ano para envolvimento com a comunidade, promovendo o alinhamento interno, o desenvolvimento de competências e o investimento na comunidade local. É apoiado pela Comissão Executiva e, em 2023, atingiu 25 % do número total de efetivos em voluntários, aproximando-nos do objetivo de 2025 de 26 %. Os voluntários da Galp dedicaram quase 9 mil horas a atividades de voluntariado, com forte incidência no pilar das emergências sociais.

Medir o nosso impacto social

Para medir o nosso impacto de forma totalmente transparente, monitorizamos vários indicadores, avaliando o progresso face aos objetivos sociais definidos e utilizando a metodologia da Business for Societal Impact (B4SI).

 

  2023
Donativos (€m) 1,5
Investimento comunitário (€m) 33,9
Iniciativas comerciais na comunidade (€m) 0,7
Motivação (€m)  
Europa 9,5
Médio Oriente e África 1,6
América do Norte 0,02
América do Sul 25
Total (€m) 36,1
Motivação (%)  
ODS 4: Educação de Qualidade 74
ODS 7: Energias Renováveis e Acessíveis 7
ODS 10: Reduzir as desigualdades 8
ODS 11: Cidades e Comunidades Sustentáveis 2
ODS 13: Ação Climática 6
ODS 17: Parcerias para a Implementação dos Objetivos 1
Número de beneficiários 1.712.092
Número de entidades beneficiárias 5.101
Voluntariado  
Número de voluntários 1.756
Horas de voluntariado (colaboradores da Galp) 8.937

 

Transformando o nosso negócio, criando novas oportunidades

Para além dos novos projetos em Sines que apoiarão a criação de oportunidades de emprego, a reconversão das instalações da antiga refinaria de Matosinhos também seguirá os princípios da inovação e da sustentabilidade. Os trabalhos de demolição tiveram início em outubro de 2023 e terão a duração de dois anos e meio. A perspetiva abrangente deste projeto de requalificação assenta na capacidade de atrair investimentos que garantam mão-de-obra qualificada através de um polo tecnológico, desenvolvido em torno de um campus universitário, de um parque tecnológico e de centros empresariais.

Para saber mais, consulte a nossa página de Impacto Social

Consulte a Política de Responsabilidade Social e a Política de Investimento na Comunidade

Consulte o Relatório Gestão e Contas da Fundação Galp