Segurança de processo

Entendemos que a segurança de processo está no centro da prevenção de acidentes e que resulta da aplicação de bons princípios de projeto e engenharia, bem como de práticas robustas de operação e manutenção.
Garantimos uma atuação proativa, assente na análise e prevenção dos riscos da atividade. Monitorizamos e analisamos os eventos de segurança de processos ocorridos nas nossas instalações de downstream e upstream e completamos este ciclo realizando auditorias às operações, com o objetivo de verificar se as medidas de mitigação de riscos têm vindo a ser implementadas.
Em 2018, a nossa estratégia de segurança de processos mostrou uma tendência positiva, especialmente no Tier 1, e continuamos a trabalhar em direção a reduzir a taxa de incidentes por um milhão de horas trabalhadas.

Taxa de Eventos de Segurança de Processo (PSER)

 

* Indicadores de Segurança de Processo (PSI) adotando a API 754 - Process Safety Performance Indicators for the Refining and Petrochemical Industries

Nota:

Tier 1 é uma perda de contenção primária de grandes consequências: libertação não planeada de qualquer material, incluindo materiais não tóxicos e não inflamáveis, de um processo que resulta numa consequência muito grave.

Tier 2 é uma perda de contenção primária de menores consequências: libertação não planeada de qualquer material, incluindo materiais não tóxicos e não inflamáveis, que resulta numa consequência.

Metas 2019

  • ZERO acidentes pessoais, materiais e ambientais com impacto significativo.
  • PSER Tier 1: 0,09
  • PSER Tier 2: 0,30  
Na Galp, temos o objetivo de definir metas ainda mais ambiciosas que nos posicionem ao nível dos best performers, bem como, continuar a melhorar a nossa performance em relação à segurança de processo, tendo como referência os benchmarks do setor (CONCAWE e IOGP).

Imprimir

Partilhar: