Iniciativas de baixo carbono

Iniciativas de baixo carbono

Desenvolvemos novas soluções de eficiência energética e modelos de negócio, promovendo o consumo sustentável nas nossas operações e junto dos nossos clientes e parceiros.

Um upstream eficiente e inovador

Gestão do CO2 no pré-sal

Desde o início das operações no Bloco BM-S-11, localizado nas águas ultraprofundas do pré-sal brasileiro (na bacia de Santos), que os parceiros tomaram a iniciativa de separar e injetar no reservatório o CO2 proveniente do gás natural produzido.

Esta foi uma solução win-win, uma vez que conduziu a uma redução da pegada de carbono da nossa operação e melhorou a consistência da pressão do reservatório. Através do uso de um método de permeação seletiva nas unidades de produção, separamos o CO2 do gás natural e injetamos o carbono de volta no reservatório com recurso ao método WAG.

Uma refinação e midstream eficiente e flexível

Um aparelho refinador mais eficiente

A Galp mantém o foco na otimização do seu aparelho refinador e na maximização da sua eficiência energética. Temos vários programas e projetos em curso para otimizar a utilização de recursos nas nossas operações, tanto nas refinarias de Sines como de Matosinhos, com objetivo de atingir melhorias contínuas, minimizando variações de processos e reduzindo a produção de resíduos e efluentes líquidos e gasosos.

Em 2019, a Galp atingiu as metas definidas para o CO2/CWT (32,7 e 29,3 para as refinarias de Sines e Matosinhos, respetivamente), continuamos  a trabalhar na melhoria do nosso desempenho através da implementação de projetos relevantes para a conversão da atividade de refinação e de melhoria da eficiência energética, com um investimento total de € c. 42,6m.

                                                        

Queremos ser uma referência no que toca á intensidade carbónica da nossa atividade refinadora, para tal investiremos c. € 80m até 2025 em projetos de ecoeficiência que evitarão a emissão de 170 kt de CO2e por ano, em comparação com a atividade atual.

 

Objetivos de redução do CO2/CWT para 2022 (em comparação com 2013)
Refinaria de Sines Refinaria de Matosinhos
-25% -15%


Acompanhamos a eficiência energética das nossas atividades através do Energy Intensity Index da Solomon. Desde 2015, que a nossa operação eficiente permite-nos colocar a refinaria de Matosinhos classificada no quartil superior do índice de referência da Solomon. Assumimos também o objetivo de, até 2021, colocar ambas as refinarias neste quartil, reforçando o posicionamento da Galp como indústria refinadora eficiente. Definimos metas de eficiência energética, através do Energy Efficiency Index (EII), para promoção da melhoria contínua das nossas operações alinhada com os requisitos da atividade.

  Metas - Energy Intensity Index  
Refinaria 2018 2019 Meta 2020
Sines 96,2 97,5 82,2
Matosinhos 80,7 84,7 79,3


Produção de biocombustíveis

O desempenho do Energy Intensity Index em de 2019 é justificado pela ralização de paragens programadas para manutenção e mellhorias nos processos nas nossas refinarias.

Estamos presentes no desenvolvimento de biocombustíveis, um segmento que representa uma solução comprovada com efeitos imediatos e que pode ser integrada nos combustíveis líquidos existentes. A nossa unidade industrial em Sines, a Enerfuel, está focada na produção de biocombustíveis de segunda geração, que queremos desenvolver para alavancar a produção de biocombustíveis avançados.

Em 2019, a Enerfuel produziu 26.601 m3 de biodiesel que, juntamente com os 243.469 m3 de biocombustíveis incorporados em Portugal e Espanha, evitaram a emissão de 352.532 tCO2e, quando comparado com a utilização de combustíveis de origem exclusivamente fóssil.

Desempenhamos também um papel ativo no desenvolvimento tecnológico do segmento de biocombustíveis em Portugal, participando em grupos de trabalho focados no coprocessamento de óleos alimentares usados, na geração de  bioteanol e bioóleo através de biomassa florestal e a produção de óleos sintéticos e biometano através de resíduos sólidos urbanos e combustíveis derivados de resíduos.

Com os nossos clientes e parceiros

Novas realidades, novos serviços e produtos

A Galp desenvolveu uma estratégia de mobilidade elétrica focada numa oferta comercial integrada, através da inclusão de soluções para carregamento de carros elétricos na nossa oferta comercial e a implementação de uma rede de pontos de carregamento rápido nas nossas estações de serviço em Portugal. Terminámos 2019 com 24 pontos de carregamento rápido e 32 pontos de carregamento normal.

Procuramos estar sempre à altura das expectativas dos nossos clientes, e é por isso que desde 2016 a Galp fornece gasóleo e gasolina Evologic, uma nova gama de combustíveis com aditivos que permitem maior poupança, maior vida útil do motor e maior eficiência.

Galp Soluções de Energia

Através do nosso segmento de soluções de energia, a Galp disponibiliza aos seus clientes um conjunto alargado de serviços especialmente desenhados para satisfazer as necessidades dos segmentos de indústria, edifícios e transportes no mercado nacional. Recorrendo a contratos de desempenho energético em modelo ESCO (Energy Service Companies) e projetos com implementação de energia, a Galp apoio os seus clientes na redução do seu consumo e custos de energia, e evitar a emissão de gases com efeito de estufa.

Em 2019, acrescentámos novos projetos ao nosso portefólio, utilizando diferentes modelos de negócio, com foco em projetos de optimização para o perfil de consumo de energia de cada cliente. Juntamente com os seus clientes, a Galp desenvolveu soluções de eficiência energética em 2019 que permitirão evitar emissões de 345 tCO2e/ano.

Galp 21

O Galp 21 é um programa de cooperação universitária que tem por finalidade o desenvolvimento anual de 21 estudos e trabalhos realizados por estudantes ou mestrandos em três universidades de referência - Universidade de Aveiro, Instituto Superior Técnico e Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Este tem por objetivo a identificação de sistemas e comportamentos energéticos racionais, aplicáveis na indústria e edifícios.

O programa assenta num sistema de tutoria partilhada dos trabalhos entre a Galp (o gestor de cliente), a empresa cliente e a respetiva universidade. A realização dos estudos é acompanhada pela Galp, com o objetivo de contribuir para a sua materialização em projetos concretos de eficiência energética nos seus clientes.

Ao longo de doze edições, a Galp já apoiou 247 bolseiros. Em 2018, as medidas implementadas permitiram reduções médias de 7% do consumo de energia primária e de 6% das emissões de CO2.

Consulte aqui os principais números do programa em 2019.

Imprimir

Partilhar: