Gestão sustentável na cadeia de fornecimento

As atividades da Galp geram milhares de empregos diretos e indiretos em todo o mundo. Tal requer que a Empresa, ao lidar com os seus fornecedores e prestadores de serviços, garanta uma resposta a uma grande variedade de preocupações relativas a impactos ambientais, económicos e sociais, através dos seus compromissos e iniciativas de contratação sustentável.

Esta parceria é regida não só pela conformidade com as condições comerciais e técnicas, mas também com as disposições da nossa Política de Compras, do nosso Código de Ética e Conduta e dos documentos normativos relacionados (e.g. Política de combate à corrupção, Política de saúde, segurança e ambiente, Política de qualidade, Política de responsabilidade corporativa), bem como pela conformidade com a legislação vigente nos países em que os fornecedores operam, com o propósito de criar valor partilhado de uma forma sustentável.

A relação entre a Galp e os seus fornecedores assenta, assim, em quatro princípios fundamentais:

  • Respeito pelos direitos humanos e pelas condições de trabalho;
  • Atuação transparente e integra;
  • Qualidade como um fator crítico de sucesso; e
  • Proteção do ambiente, de pessoas e de ativos.
A Galp não estabelece nem mantém relações com fornecedores que não estejam alinhados com os princípios acima citados e adota medidas adequadas nos casos em que a conduta ética e profissional ou os critérios de sustentabilidade dos fornecedores suscitem quaisquer dúvidas.

Subscrevemos a carta de princípios do BCSD e convidámos os nossos fornecedores a fazê-lo.

Gestão de risco na cadeia de fornecimento

A Galp tem uma metodologia de gestão dos riscos, que envolve diferentes etapas, designadamente o processo de seleção, qualificação e avaliação do desempenho dos fornecedores de bens ou serviços.

Em 2019, restruturamos o processo de qualificação e avaliação de risco de fornecedores, através da integração de um sistema de referência na nossa plataforma de procurement Supply4Galp. Este novo modelo híbrido, que combina a informação financeira e não financeira disponível no mercado, a ser fornecida pelos nossos parceiros, o conhecimento disponível nos nossos sistemas e a introdução no modelo da estratificação por níveis de risco, traduz-se numa maior abrangência na monitorização de várias áreas de risco da nossa cadeia de fornecimento, nomeadamente de ESG, cibersegurança, RGPD e continuidade de negócio.

Assim, gerimos o risco na cadeia de fornecimento através de diversas práticas, nomeadamente:

  • Avaliação da robustez financeira da empresa no processo de qualificação e nos processos de compra, sempre que se justifique;
  • Monitorização da informação sobre a situação económica do fornecedor;
  • Qualificação e avaliação de propostas de fornecedores para serviços com risco em HSE, cibersegurança, RGPD e continuidade de negócio enquadrada nos riscos associados a cada processo de compra;
  • Auditoria e avaliação dos serviços prestados em termos de ESG;
  • Realização de questionários, através da plataforma de compras S4G, Procurement Catalyst e Achilles, sobre riscos sociais (obrigatório para novos fornecedores).

No âmbito dos ativos de E&P não operados pela Galp, são assinados Acordos de Operação Conjunta que regulam aquisições de bens e serviços no seio de joint ventures, por exemplo. Isto garante o alinhamento entre todos os parceiros em termos de qualidade, responsabilidade social e critérios de SSA para a pré-qualificação de fornecedores em processos de aquisição.

Avaliação do risco de sustentabilidade

Tipo de fornecedor Percentagem de fornecedores avaliados nos últimos 3 anos Meta
Tier 1 92% 90% em 2020
Non-tier 1 87% 100% em 2020

Resultados da avaliação de risco de sustentabilidade

Risco de sustentabilidade (N.º de fornecedores tier 1) 2019
com elevado risco de sustentabilidade económica 33
com elevado risco de sustentabilidade SSA 0
com elevado risco de sustentabilidade social 65

Resultados da avaliação de risco de RSC

Avaliamos os nossos fornecedores tier 1 e os  fornecedores mais críticos no que respeita ao seu risco de responsabilidade social corporativa (CSR):

Nível de Risco Descrição Nº de fornecedores com faturação em 2015 Nº de fornecedores com faturação em 2016 Nº de fornecedores com faturação em 2017 Nº de fornecedores com faturação em 2018 Nº de fornecedores com faturação em 2019
    Tier 1 Críticos Tier 1 Críticos Tier 1 Críticos Tier 1 Críticos Tier 1 Críticos
A+ Sem risco 102 57 103 49 140 57 131 66 145 44
A Risco baixo 140 85 129 51 141 64 159 75 177 51
B Com risco 28 10 16 7 57 16 55 19 65 15

Em 2020, 80% dos nossos fornecedores críticos estarão avaliados como A ou A+ em responsabilidade social corporativa. Em 2019 alcançamos 65%.

Certificações

Na Galp valorizamos que os nossos fornecedores detenham certificações como garantia do seu compromisso de melhoria em matéria de desempenho de sustentabilidade.

Contamos, entre as principais, com as seguintes certificações nos nossos fornecedores:

Standard Internacional 2014 2015 2016 2017 2018 2019
ISO 9001 1.638 1.667 2.098 2.938 2.791 3.127
ISO 14001 572 588 908 1.305 1.474 1.872
OHSAS 18001 385 398 633 1.261 1.330 1.971
Outras certificações 23 26 26 581 760 760
Em 2019, mais de 55% dos nossos fornecedores críticos Tier 1 estão certificados. 

Consulte "Definição de fornecedor crítico".

Auditorias a fornecedores

Complementarmente às práticas de gestão de risco e à monitorização das certificações na cadeia de fornecimento, realizamos auditorias a fornecedores ou potenciais fornecedores nas vertentes:

  • Financeira;
  • Técnica;
  • Responsabilidade social corporativa;
  • Segurança;
  • Saúde;
  • Ambiente.

Estas auditorias podem ser solicitadas aos fornecedores em qualquer atividade do processo de qualificação e baseiam-se em requisitos previamente definidos, respeitando a legislação aplicável nas respetivas geografias. Os fornecedores podem, também, solicitar de forma voluntária uma auditoria à sua empresa.

Critérios de seleção de fornecedores a serem auditados

  • Necessidade de aprofundamento do conhecimento de uma empresa fornecedora de determinada categoria de compras;
  • Existência de dúvidas relativamente à resposta dada por uma empresa ao questionário de pré-qualificação, da qual se pretende obter comprovação;
  • Evolução acentuadamente negativa da avaliação do desempenho de um fornecedor;
  • Existência de reclamações a fornecedores por não cumprimento de especificações técnicas e requisitos contratualmente definidos;
  • Grau de risco do contrato nos aspetos de SSA superior ao grau de risco em SSA do fornecedor, quer para processos de consulta a decorrer, quer para adjudicações já realizadas e cujos fornecimentos estão ainda a decorrer;
  • Volume significativo de negócios do fornecedor.

No âmbito do programa de auditoria de fornecedores (existente desde 2012),realizamos 49 auditorias a fornecedores em 2019. Foram realizadas de acordo com o processo e critérios da Galp (27 auditorias), da Repro-Achilles (19 auditorias) e no âmbito das auditorias da APETRO (3 auditorias).

Nº auditorias a fornecedores

49

Nº auditorias a fornecedores tier 1

19

Fornecedores críticos auditados (tier 1 e non-tier 1)

8,4%

Fornecedores tier 1 alto risco auditados

3,2%

A nossa meta para 2020 é realizar 35 auditorias.

As classificações obtidas na auditoria ficam disponíveis na lista de fornecedores do Grupo. Consoante a gravidade das constatações identificadas, podem ser aplicados Planos de Ações Corretivas ou Planos de Ações de Melhoria. ​

Auditorias aos transportadores, através do acordo APETRO

No âmbito do Acordo ASRA (Acordo de Segurança Rodoviária Acrescentada) da APETRO em 2019 realizaram-se 3 auditorias a Transportadores contratados que prestam serviço direto para a Galp, através de plano anual previamente acertado.

Todos os motoristas frequentam formações obrigatórias, cujos conteúdos são validados pela APETRO, no que respeita a condução defensiva, manuseamento de produtos, entre outros.

As viaturas ao serviço cumprem vários requisitos, nomeadamente, a obrigatoriedade de estarem equipados com os motores limpos EURO6. Ainda no âmbito deste acordo desenvolvem-se iniciativas com Entidades Públicas para revisões legislativas.

A plataforma colaborativa Supply4Galp

A plataforma Supply4Galp (S4G) nasce da importância do binómio Galp/Fornecedores.

Trata-se de uma solução colaborativa que permite aos intervenientes partilharem, de forma integrada, toda a informação relativa aos processos da cadeia de gestão de aquisição e fornecimento da Galp.

Esta solução abrange todo o ciclo do processo de compras, desde a fase de sourcing, até à gestão de fornecimentos e de contratos, ligando todos os intervenientes e criando benefícios na transparência, eficiência e qualidade das atividades desenvolvidas.

A plataforma foi implementada com os seguintes objetivos: 

  • Aumentar a capacidade colaborativa da Empresa nos processos de compra;
  • Agilizar os processos, permitindo a redução do tempo gasto no aprovisionamento;
  • Implementar uma lógica de melhoria contínua pelo aperfeiçoamento dos processos e integração e retenção do conhecimento.

A Galp implementou um processo de pré-qualificação e qualificação durante vários anos, que minimiza o risco na cadeia de abastecimento. Como resultado, em 2019 alcançamos 100% de compras em fornecedores qualificados. A nossa meta é manter esta perfomance​.

Conheça a nossa plataforma Supply4Galp.

Saiba mais sobre o processo de qualificação e seleção de fornecedores.

Satisfação dos fornecedores

Em 2019, lançámos um questionário de satisfação aos nossos fornecedores no sentido de aferir a qualidade dos serviços da plataforma colaborativa de compras da Galp, o Supply4Galp. Os resultados obtidos indicam um nível de satisfação acima dos 80%.

A plataforma S4G permite-nos obter uma maior visibilidade dos processos, tornando-os mais simples e transparentes, eficazes e ágeis, e menos burocráticos − isto permite reduzir os tempos de execução dos processos e potenciar a criação de valor para todos os stakeholders.

Alfredo Figueira, Diretor do Projeto

Imprimir

Partilhar: