Upstream em São Tomé e Príncipe

A Galp está presente em São Tomé e Príncipe nos Blocos 6, 11 e 12.

Presente em São Tomé e Príncipe desde 2015, a Galp adquiriu uma participação de 45% do Bloco 6, no qual é operadora. Em 2016, a Galp expandiu a sua presença, com a aquisição de uma participação de 20% nos blocos 5, 11 e 12. Em 2019, a Galp tomou a decisão de abandonar o bloco 5.

Em 2017, deu-se início a uma campanha de aquisição sísmica 3D de 16 mil km² ao longo de todos os blocos. 

No seguimento dos estudos geológicos e geofísicos realizados no bloco 6, a Galp e os restantes parceiros estão a ultimar a preparação do primeiro poço exploratório a realizar no bloco. Prevê-se que o poço, conhecido como Jaca, seja iniciado no final de 2021 / inicio de 2022.

No seguimento dos estudos geológicos e geofísicos realizados no bloco 6, a Galp e os restantes parceiros estão a ultimar a preparação do primeiro poço exploratório a realizar no bloco. Prevê-se que o poço, conhecido como Jaca, seja iniciado no final de 2021 / inicio de 2022.

Bloco 6

   
Consórcio: Galp (Operador, 45%) Shell (45%) Agência Nacional do Petróleo (ANP) (10%)
Área: 5.024 km²
Tipo: Águas ultraprofundas
Profundidade da água: 2.300 - 2.800 metros

O bloco encontra-se na Zona Económica Exclusiva do país, localizado numa zona pouco explorada, mas de alto potencial, uma vez que se encontra próximo de províncias com um sistema petrolífero comprovado.