Qualidade dos produtos

A garantia da qualidade dos produtos é fundamental nas empresas petrolíferas para cumprir as expectativas e requisitos dos seus clientes e otimizar recursos.

A existência de especificações internas rigorosas submetidas a um processo de controlo criterioso assegura que, ao longo da cadeia logística, as características dos produtos são mantidas dentro dos limites aplicáveis em cada área geográfica.

O compromisso assumido por nós no sentido de introduzir no mercado produtos que satisfaçam ou excedam os requisitos legais ou contratuais aplicáveis, e de assegurar a utilização eficiente dos recursos, investindo em tecnologias inovadoras e nas melhores técnicas operacionais disponíveis, coloca desafios de eficiência e eficácia.

Estes desafios só são alcançáveis através da partilha de conhecimento nas vertentes científica, técnica, económica e legislativa, com impacto na qualidade dos produtos.

Asseguramos, assim, um conjunto de ligações relevantes com diversos organismos que lideram a evolução da qualidade dos produtos e posicionamo-nos como uma empresa de excelência nos mercados onde operamos. Desta forma é possível antecipar riscos decorrentes da alteração de especificações e assegurar a eficácia do nosso processo na garantia da qualidade dos produtos.

Acompanhamos também o processo de revisão normativa relativa à qualidade dos produtos e os numerosos estudos que decorrem atualmente sobre esta matéria resultantes de questões técnicas e económicas.

 

Participação técnica

 

CONCAWE – Fuel Quality and Emissions Management Group

No âmbito da participação no CONCAWE – Fuel Quality and Emissions Management Group e nos respetivos grupos de trabalho, asseguramos um conjunto de ligações relevantes com diversos organismos que lideram a evolução da qualidade dos combustíveis. Na Galp, temos vindo a acompanhar o trabalho desenvolvido, quer através da sua participação no CONCAWE, quer através da participação na Comissão Técnica - CT38, no âmbito do Sistema Português da Qualidade, no sentido de atempadamente se preparar para dispor dos combustíveis mais evoluídos.

ADH - Marine Fuels e ADH - Aviation Fuels

No domínio dos combustíveis de marinha referimos a participação nos grupos ADH - Marine Fuels e no caso dos combustíveis de aviação a a participação no grupo ADH - Aviation Fuels, nos quais a Galp Energia participa. Com a criação destes grupos, estabelecem-se e consolidam-se ligações com organismos como a IPIECA (International Petroleum Industry Environmental Conservation Association)ISO (International Standards Organisation)-ISO/TC28/SC4/WG6 e IMO (International Maritime Organisation) no caso dos combustíveis de marinha e com o JIG (Joint Inspection Group) e o AFC (Aviation Fuel Committee do Energy Institute), para o caso dos combustíveis de aviação.

Os grupos de trabalho abrangem várias áreas de relevo para a qualidade dos combustíveis e proporcionam a interação com outras empresas que atuam no mercado. Na Galp temos vindo, assim, a colocarmo-nos numa posição vantajosa que lhe permite antecipar riscos e consolidar cenários estratégicos.

EUROBITUMEN e CT153

No capítulo dos betumes temos vindo a acompanhar os desenvolvimentos normativos através da nossa participação na EUROBITUMEN e, em Portugal na Comissão Técnica CT153. Salientamoso trabalho desenvolvido por esta comissão com vista à publicação do anexo nacional à norma EN12591 que estabelece as especificações para betumes de pavimentação.

Laboratórios

 

Dispomos de laboratórios de reconhecida competência que possuem uma vasta equipa de técnicos qualificados experientes e equipamentos de elevado nível tecnológico.

Os nossos laboratórios têm mantido as suas acreditações concedidas pelo IPAC, de acordo com a norma NP EN ISO/IEC 17025.
Esta qualificação é reconhecida internacionalmente com o nível de exigência mais elevado para laboratórios de ensaio, continuando a ser um dos pilares do sistema de garantia da qualidade, pela confiança que assegura às partes interessadas.

O cumprimento dos requisitos normativos exige a participação dos laboratórios em programas internacionais de comparação interlaboratorial, nos quais, e devido a elevados níveis de desempenho, os nossos laboratórios têm vindo a ser distinguidos.

Imprimir

Partilhar: