Pegada de carbono

Contribuímos de forma construtiva para o desenvolvimento de medidas apropriadas para superar os desafios da energia e clima.

Perseguimos este objetivo através da:

  • Promoção do uso eficiente da energia;
  • Integração de novos processos e aplicação das melhores tecnologias que evitem as emissões de poluentes;
  • Seleção de combustíveis que minimizem as emissões atmosféricas.

A minimização da pegada de carbono, em particular por via da redução das emissões e da intensidade carbónica das operações, constitui um desafio, sobretudo num contexto de expansão das atividades.

Monitorizamos a pegada de carbono de forma regular e sistemática, considerando a sua evolução aquando da definição da estratégia, dos objetivos e metas.

As emissões na nossa atividade em 2017

Unidade: t CO2e Total 2015 Total 2016 Total 2017 Âmbito 1 2017 Âmbito 2 2017 Âmbito 3 2017 % sem uso de produtos
Total SEM uso de produtos 4.435.548 4.532.691 4.484.697 3.624.706 228.035 631.957 100%
Exploração & Produção (Operados) 2.562 2.132 15.963 15.935 29 0 0,36%
Refinação & Distribuição 4.134.479 4.195.632 4.436.330 3.580.591 225.179 630.561 98,92%
Gas & Power 280.949 320.042 18.118 18.041 77 0 0,40%
Outros 17.559 14.895 14.286 10.139 2.750 1.396 0,32%
Total COM uso de produtos 40.241.528 40.385.366 40.904.579 3.624.706 228.035 37.051.838 -
Uso de produtos 35.805.980 35.852.675 36.419.882 0 0 36.419.882 -
E&P (Não operados) 366.800 324.292 353.510 353.510 0 0 -
               

Notas:

t CO₂e - toneladas de dióxido de carbono equivalente

Devem ser tidos em conta os seguintes pressupostos:

1) Foram considerados os Global Warming Potential (GWP) for 100-year time horizon. Fonte: IPCC Fourth Assessment Report (AR4)

2) Inclui as emissões totais de Gás Flaring (Routine e Non-Routine).

Consulte os indicadores de desempenho ambiental da Galp

Nota Metodológica:

A pegada de carbono da Galp é anualmente elaborada segundo o quadro metodológico estabelecido pelo The GreenhouseGas ProtocolCorporate Accounting and Reporting Standard, complementado pela respetiva adaptação setorial promovida pela International Petroleum Industry Environmental Conservation Association (IPIECA) – Compendium of Greenhouse Gas Emissions Methodologies for the Oil and Gas Industries.

Foram utilizados os Global Warming Potentials calculados no Fourth Assessment Report (AR4) do IPCC.