Soluções de energia

A Galp investe em soluções de eficiência energética e na produção de energia renovável, de forma a contribuir para uma sociedade sustentável.

A Galp disponibiliza aos seus clientes um conjunto alargado de serviços especialmente desenhados para satisfazer as necessidades dos segmentos de indústria, edifícios e transportes no mercado nacional.

Entre estas soluções temos:

  • Contratos de performance energética implementados em modelo ESCO (Energy Service Companies) em clientes da Galp;
  • Projetos com implementação de energia, presentes em mais de 140 clientes.

Com o objetivo de ajustar a oferta às necessidades dos diversos segmentos de mercado, foram criados alguns conceitos de proposta-tipo de soluções integradas de eficiência energética, nomeadamente:

  1. Hotel energeticamente eficiente;
  2. Parque de estacionamento energeticamente eficiente;
  3. Campus sustentável;
  4. Indústria energeticamente eficiente.

1. Hotel energeticamente eficiente

O “hotel energeticamente eficiente” designa uma abordagem integrada a todos os vetores energéticos de um hotel. Tem em vista a identificação, definição, implementação e exploração de diversas soluções e medidas técnicas economicamente viáveis.

Os grandes objetivos são:

  • Aumentar a autonomia energética e reduzir os custos em energia;
  • Reduzir as emissões de CO2 associadas ao funcionamento do hotel.

O conceito Hotel Energeticamente Eficiente foi implementado no Hotel Corinthia. Este projeto envolveu diversas medidas de eficiência energética, nomeadamente:

  • A reconversão dos sistemas de climatização e dos sistemas de aquecimento de águas através da remodelação da central térmica;
  • A instalação de iluminação eficiente; A construção de uma central solar térmica;
  • A implementação de sistemas de cogeração e sistemas de gestão de desempenho energético.

O projeto Hotel Corinthia recebeu, em 2013, o título de Western Europe Region Energy Project of the Year, atribuído pela prestigiada AEE. Este prémio é dirigido aos projetos desenvolvidos e instalados fora dos EUA que se destacam pelo nível de desempenho, características inovadoras e integração de soluções de energia renovável.

O conceito Hotel Energeticamente Eficiente foi também implementado no Santarém Hotel. O projeto contemplou a implementação de um conjunto alargado de medidas de eficiência energética, que contemplou, entre outras:

  • colocação de capoto no exterior do edifício;
  • substituição dos sistemas de climatização;
  • instalação de iluminação eficiente;
  • construção de uma central solar térmica;
  • construção de uma nova central térmica;
  • cobertura da piscina interior.

Este projeto foi implementado tendo por base um contrato de performance energética que assegura a redução dos consumos energéticos deste cliente.

2. O parque de estacionamento energeticamente eficiente

No âmbito dos serviços de promoção de eficiência energética e com o objetivo de ajustar a oferta às necessidades dos diversos segmentos de mercado, foram criadas soluções integradas cuja implementação técnica é economicamente viável e permite aos clientes melhorar significativamente as suas condições de funcionamento.

Em 2012, o Parque do Chão do Loureiro tornou-se o primeiro parque, em Portugal, a obter o selo de “Parque Energeticamente Eficiente”. O projeto envolveu, entre outras medidas, a instalação de um sistema de gestão da iluminação e de ventilação, bem como de uma central solar fotovoltaica com uma potência de 20 kW. Foi ainda implementado um sistema de monitorização das emissões CO2 evitadas.

Em resultado da implementação do conceito, obteve-se uma redução do balanço energético do parque de estacionamento em cerca de 50%.

3. Campus Sustentável

Numa perspetiva de reforço da colaboração com o meio académico, a Galp criou o conceito “Campus Sustentável”. Este conceito visa fazer com que as universidades atinjam padrões de redução de consumo energético alinhados com as melhores práticas de campus universitários internacionais, assim como estimular a produção autónoma de energia através de fontes renováveis.

A sua implementação implica a condução de um diagnóstico energético especificamente desenhado para permitir:

  • uma caracterização pormenorizada da estrutura de consumos energéticos do campus;
  • uma identificação das medidas de melhoria do seu desempenho energético;

Foram executados projetos de eficiência energética em cooperação com quatro instituições de ensino universitário portuguesas: Universidade de Aveiro (UA), a Universidade da Beira Interior (UBI), a Universidade de Lisboa (UL) e o Instituto Superior Técnico (IST).

O objetivo foi identificar medidas de eficiência energética que permitam eliminar o desperdício — reduzindo a fatura de energia que ronda os €5 m. Tratam-se de projetos que intervêm numa área útil superior a 300.000 m2, que inclui 100 edifícios no conjunto de todas as universidades.

O projeto rede de campus universitários sustentáveis recebeu, em 2014, o título de Energy Project of The Year - International, atribuído pela prestigiada AEE. Este prémio reconhece projetos de desenvolvimento instalados fora dos EUA que se destacam pelo nível de desempenho, características inovadoras e integração de soluções de energia renovável.

O projeto implementado na Universidade de Lisboa contemplou a instalação de cinco parques fotovoltaicos em várias faculdades da Universidade de Lisboa: Faculdade de Ciências (duas centrais); Faculdade de Letras, Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação e na Cantina da Universidade de Lisboa. No total, foram colocados quase 4 mil painéis fotovoltaicos, aos quais corresponde uma potência instalada de quase 1 MW e uma produção anual de 1.500 MWh.

Os projetos do Campus Sustentável são desenvolvidos com o intuito de serem utilizados pelos alunos destas instituições como um laboratório vivo, onde os dados de poupança e produção têm vindo a ser utilizados recorrentemente na elaboração de trabalhos de curso, teses de mestrado e teses de doutoramento. Da mesma forma é recorrente a integração de alunos destas instituições quer nas fases de definição dos projetos quer na fase de implementação.

4. Indústria energeticamente eficiente

A Galp identificou a redução dos custos com a energia como uma das principais preocupações dos empresários, com destaque para os setores onde estes custos representam uma importante fatia. Através das Soluções de Energia, temos vindo a desenvolver projetos e soluções definidas à medida, que permitem que estas empresas se tornem mais sustentáveis e estejam preparadas para competir nos mercados internacionais.

Em 2017, a Galp, em parceria com a Adene, avançou na disponibilização de medidas e ferramentas que permitam uma gestão mais efetiva dos consumos energéticos e relacionados com sistemas de ar comprimido em empresas industriais e do setor agrícola. O ar comprimido é uma utilidade com uma utilização intensiva em algumas indústrias e que representa em média de 10-15% da fatura elétrica. Considera-se que os sistemas de ar comprimido têm um potencial de poupança energética que em alguns casos pode chegar aos 30%. Com esta medida pretende-se testar e dar a conhecer ao mercado novos equipamentos, que promovem o uso eficiente desta utilidade com paybacks médios inferiores a 3 anos.

Programa nacional de eficiência energética - Sistema de gestão de consumos e implementação de equipamentos 

Este programa, promovido pela Galp e pela ISA Energy, teve como destinatários as PME portuguesas do setor da indústria que utilizassem como fonte de energia a eletricidade e como objetivo dotar as empresas de ferramentas de monitorização, gestão e controlo que lhes permitiram otimizar os seus consumos de eletricidade e reduzir os seus custos de energia. 

As indústrias beneficiaram assim da instalação de contadores elétricos que permitem detalhar os consumos de energia em função das áreas mais representativas da empresa, suportado por um software de gestão de energia e de apoio técnico no âmbito da eficiência energética.

Tal como para os restantes setores, também no caso da indústria as soluções preconizadas pela Galp podem contemplar uma estrutura de financiamento associada. Esta opção permite aos clientes a utilização das verbas disponíveis para implementar soluções produtivas mais eficientes, reconhecendo na Galp o parceiro ideal para os temas relacionados com energia.

Semáforos LED em Lisboa

Em 2016, foi efetuada a substituição de 20.000 lâmpadas por LED em 8.500 semáforos na cidade de Lisboa.

A Galp desenvolveu, em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa (CML), um projeto para a substituição de mais de 20 mil lâmpadas convencionais de 8.500 semáforos por óticas LED mais eficientes e com menores consumos energéticos.

Por via desta substituição, o município reduzirá os consumos de eletricidade nos semáforos da cidade de Lisboa em quase 95%, ou seja, uma economia de cerca de €850.000 por ano.

A implementação e financiamento deste projeto foram assegurados pela Galp, estando acordada a partilha das poupanças entre a Galp e o Município, ao longo da duração do contrato. As poupanças são verificadas pela medição periódica dos consumos energéticos reais dos equipamentos, que compara com o consumo dos equipamentos substituídos. Desta forma, o Município fica seguro das poupanças que está a obter e do que estas lhe permitem.

Mais sobre as nossas soluções para eficiência energética

Imprimir

Partilhar: