Refinação e logística

Refinação

   

A Galp detém uma refinaria em Portugal, localizada em Sines, que se encontra conectada a uma rede de logística eficiente com vários terminais marítimos e parques de armazenagem na Península Ibérica.

A Galp continua focada em maximizar a criação de valor neste segmento, aumentando a eficiência das suas operações, e adaptando o seu portefólio ao compromisso de neutralidade carbónica europeia até 2050.

Portefólio de refinação e logística

Refinaria de Sines

A refinaria de Sines iniciou a sua laboração em 1978 e conta, após o projeto de conversão em 2013, com uma unidade de hydrocracking e ainda uma unidade de fluid catalytic cracking (FCC).

Com uma capacidade atual de destilação de aproximadamente 226 kbpd, é a principal refinaria de Portugal, e uma das maiores refinarias da Península Ibérica.

A unidade de hydrocracking, com 99% de conversão, tem uma capacidade de 43 kbpd. Dos produtos, destacam-se o gasóleo e o jet, embora também se produzam naftas e GPL.

A localização costeira e as infraestruturas portuárias de Sines são privilegiadas, tanto para o aprovisionamento de crude como para a exportação de produtos.

A Galp pretende transformar a sua refinaria de Sines num green energy hub até 2030, melhorando a sua eficiência energética e reduzindo a sua pegada carbónica. A Empresa está focada na redução das emissões operacionais absolutas das atividades de refinação (Âmbito 1 e 2) em 50% até 2030 (vs 2017).

O aumento da produção avançada de biocombustíveis, por meio da instalação de uma unidade Hydrotreated Vegetable Oils (HVO), e a incorporação de oportunidades relacionadas ao hidrogénio verde serão também etapas importantes na transição energética da refinaria.

  • área
    320 hectares área
  • capacidade destilação
    226 kbpd capacidade destilação
  • unidades processuais
    34 unidades processuais

Esquema do aparelho refinador da Galp

Esquema do aparelho refinador da Galp

Site de Matosinhos

O site de Matosinhos, localizado na costa noroeste de Portugal, iniciou a sua atividade como uma refinaria em 1969. O complexo está ligado ao terminal de petroleiros no porto de Leixões por diversos oleodutos, com cerca de 2 km de extensão.

A fábrica de lubrificantes, também localizada neste site, tem uma capacidade de produção de 80 kt por ano.

Após uma rigorosa avaliação, a Galp decidiu descontinuar as operações de refinação em Matosinhos a partir de 2021. Iremos continuar a fornecer o mercado regional, mantendo não só o acesso ao terminal marítimo, como também o acesso às instalações de armazenamento e distribuição. Estamos também a avaliar alternativas de utilização para o complexo.

Produção das refinarias em 2020

Logística

A Galp beneficia do acesso a vários terminais marítimos em Portugal, nomeadamente em Sines e Leixões, e detém vários parques de armazenagem na Península Ibérica. A Empresa detém igualmente participações em empresas de logística em Portugal e beneficia do acesso a diversos oleodutos na Península Ibérica, com um total de 4,3 mil quilómetros.

O vasto sistema logístico da Galp está integrado com operações logísticas relevantes em Espanha, possibilitando a entrega de produtos de forma eficiente e permitindo uma elevada flexibilidade na distribuição e nas vendas.

Infraestruturas reguladas de distribuição (GGND)

A Galp, através da sua empresa associada Galp Gás Natural Distribuição (GGND), detém uma participação em nove distribuidoras de gás natural em Portugal.

Através da GGND, a Galp explora uma rede de distribuição com mais de 13.000 km. No final de 2020, a base de ativos regulados estava avaliada em cerca de 1,1 mil milhões de euros.

Em novembro de 2020, a Galp acordou em vender uma participação de 75,01% na GGND, onde detinha 77,5%, à Allianz Capital Partners. Após a conclusão da transação em 2021, a participação da Galp é de 2,4%.

Saiba mais sobre a GGND aqui.

CLC

Detemos uma participação de 65% na CLC, a empresa de logística portuguesa proprietária do único oleoduto multiproduto existente em Portugal. O oleoduto da CLC tem 147 km de comprimento e capacidade para transportar 4 mt de produtos petrolíferos de forma sequencial.

Outros

A Galp detém ainda uma participação de 75% na Companhia Logística de Combustíveis da Madeira (CLCM), que explora o parque de depósitos de armazenagem da Madeira, e uma participação de 60% na Sigás, a unidade de armazenagem de gás propano em Sines.

 

Imprimir

Partilhar: